DESLUMBRADOS COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL? CUIDADO

Tenho visto muita gente que está deslumbrada com as panelas da cozinha e está esquecendo da comida que está preparando.

Sabe qual é o problema? Não adianta ficar deslumbrado com o ovo, com a farinha, com o fermento, e com o leite. Tem que ficar deslumbrado é quando o bolo estiver pronto!

Ainda outro dia vi uma discussão onde alguém comparava se o seu chatbot era melhor que o dos outros, só por que entendia melhor as respostas recebidas. Tá bom. Vai lá. É importante ter um motor de processamento de linguagem natural melhor que o do concorrente.

Mas, medir a eficiência (e principalmente a eficácia!) do chatbot pela capacidade de ele entender o que alguém digita? E se ele for baseado em cards, e você só selecionar itens de uma lista? Não vale? Não cumpre o papel de ser um atendente virtual? Não resolve seu problema? Não tem inteligência?


Por outro lado, se seu chatbot tiver o melhor motor de processamento de linguagem natural (que diga-se de passagem, logo logo será igual prá todo mundo e aí acabou a suposta vantagem) e depois de entender a “intenção” da pessoa, ele só for capaz de dizer “vou transferir você para um de nossos atendentes” resolve? É considerado mais inteligente que o primeiro? Tem gente que acha que sim.

Estamos há mais de 20 anos trabalhando com IA. E, as vezes, os clientes nem sabem... Sou da turma da faculdade que se formou em 1983. Já vivi muitas transformações e inovações... Já naquela época ouvia meu professor de COBOL dizer:

“Se você tem um restaurante, não são as panelas que você tem que exibir para os clientes! É a comida”.

Quer deslumbrar ? Ponha uma cereja no bolo. Mas, ele tem que ser bom antes!